CUZCO

Mistério e um vibe tocante define Cuzco. Aqui você fica aos pés do Vale Sagrado. O nome Qusqu significa Umbigo do Mundo e quem duvida disso? Cuzco é uma cidade para visitar ao menos uma vez na vida. É aqui que obras arqueológicos diferentes, obras humanas magníficas e arquitetura colonial apurada compõe a combinação perfeita para uma viagem inesquecível.

ONDE ir

CUZCO

  • Pisac
  • Moray
  • Sítio de Saqsaywaman
  • Qoricancha
  • Plaza de Armas

ONDE ficar

CUZCO

  • Centro: não abra mão de se hospedar nos arredores da Praça de Armas. É aqui que tudo acontece: pontos turísticos, restaurantes e lojinhas. Aqui é a base para conhecer diversos sítios arqueológicos peruanos e o centro é o que mais oferece acomodações para todos os bolsos.

O QUE fazer

CUZCO

  • Sítio de Saqsaywaman: está a incríveis 3650m em relação ao nível do mar. Ficou conhecido como fortaleza, apesar de não ser sido usada em nenhuma função militar. O lugar é outro sítio arqueológico que funcionou como centro cerimonial, uma zona sagrada e de estudos.
  • Plaza de Armas: É aqui que começa qualquer passeio. A praça tem um astral delicioso e repleta de flores e pessoas vendendo artesanato local. Ao seu redor ficam algumas das principais atrações da cidade.
  • Qoricancha: tinha uma importância singular. O templo do sol é considerado o Vaticano da civilização Inka do Peru. Esse lugar servia para cerimônias e estudos de astronomia e matemática.
  • Pisac: as ruinas de Pisac foi construída com uma arquitetura diferenciada. A função desse templo era para reuniões administrativas. Abriga também um mercado que vende produtos peruanos.
  • Moray: é um sítio arqueológico que mostra todo o potencial inca para o plantio de alimentos. Os incas aproveitavam a depressão natural da montanha para construir terraças e fazer experimentos alimentícios, especialmente com batatas.
  • Basilica Catedral de Cuzco: tem seu interior imenso, é rica em imagens, quadros, ouro e prata, a riqueza de detalhes impressiona.

NOSSAS dicas

CUZCO

  • As salinas são um ponto alto de Cuzco. Ela tem mais de dois milênios de existência e ainda oferece a muitas famílias o seu sustento. As técnicas de extração do sal ainda são antigas e braçal. O lugar é deslumbrante.
  • Comum para os desavisados é chegar em Cuzco e por conta da altitude acabar no oxigênio. Para evitar esse contratempo causado pelos efeitos da altura e acabar com o passeio, a dica é ir se aclimantando. O ideal é descer de avião e descansar, prestando a atenção na sua respiração. Beba muita água, faça refeições leves e não abuse da comida e nem da bebida.
  • Se não passar o enjoo e a tontura, beba o chá de coca ou as soroche pills e não reclame. Essas são as alternativas utilizadas pelos viajantes
  • E se quer uma dica contundente e verídica: não beba 10 dias antes da viagem. Deixe para beber depois aclimatização.
  • Pegue leve nas caminhadas e descanse sempre que possível. As caminhadas serão mais cansativas do que o normal e subidas, muito mais árduas.
  • Contrate um guia. Será valido esse investimento e pechinche na hora de comprar.