FOZ DO IGUAÇU

Dona das maiores cachoeiras do mundo, Foz do Iguaçú e cheia de encantos. Não tem como ser diferente. A cidade fica na tríplice aliança, onde o Brasil, Paraguai e Argentina tem a honra de ter no território as mais belas quedas d’água. Uma cidade que oferece passeios inebriantes, para toda a família, inclusive crianças e muita história e acima de tudo, desperta em todo mundo vontade de voltar.

As cataratas brasileiras são sim uma das sete maravilhas do mundo e os brasileiros ostentam com louvor. Elas são fruto das águas do Rio Iguaçu, que divide Brasil e Argentina. O lado brasileiro é ótimo para observar as quedas, através dos decks que são projetos dentro da água. É comum ainda encontrar quatis, pássaros ou borboletas, que brincam entre as folhas das árvores. A trilha possui diversos mirantes, perfeitos para tirar fotos e sentir no rosto respingos das cachoeiras.

Um dos grandes destaques do lado brasileiro são as passarelas projetadas sobre a água, em que os visitantes caminham muito próximos das quedas e veem de um ângulo incrível, junto a um precipício, a Garganta do Diabo.

Não tem como não se sentir no atônito e, ao mesmo tempo, pequeno diante de tamanha beleza. Como o parque está inserido numa área gigante, o transporte lá dentro é feito em um ônibus com dois andares, muito confortável e você escolhe como fazer o percurso, pois há diferentes estações de embarque e desembarque, cada qual com seus atrativos, como as trilhas. A infraestrutura, transporte e área de alimentação do lado brasileiro são superiores à estrutura do parque argentino.

A dica é usar capa de chuva para se proteger dos respingos das cataratas, além de calçados e roupas confortáveis. 

ONDE ir

FOZ DO IGUAÇU

  • Parque das Cataratas do Iguaçu
  • Parque das Aves
  • Safari
  • Itaipu
  • Templo Budista
  • Marco das Três Fronteiras
  • Cataratas argentinas
  • Cassinos
  • Passeio das Missões na Argentina e Paraguai
  • Mundo Árabe no Brasil
  • Shows folclóricos

ONDE ficar

FOZ DO IGUAÇU

  • Centro: a vantagem de se hospedar no centro é óbvio. Uma região central e que tem fácil acesso ao transporte público, está perto de muitos restaurantes e permite ir com facilidade para as atrações de Foz, ou fazer compras na Ciudad del Este. No Centro, é possível fazer atividades caminhando ou em rápidos trajetos de táxi/Uber. Os hotéis também costumam ser mais econômicos, mas ao mesmo tempo possuem uma infraestrutura menor
  • Av. das Cataratas: é outra região que concentra a rede hoteleira de Foz. Possui hotéis com ótima infraestrutura, ideais para quem quer curtir o próprio hotel ou ficar em meio à natureza. A Avenida fica a 10 km entre o centro da cidade e o Parque Nacional, portanto alguns hotéis ficam mais próximos aos Parque e outros mais próximos ao centro. Se estiver sem carro, considere que essa região não possui tanto comércio.
  • Parque Nacional: quem for escolher o hotel de dentro do Parque Nacional das Cataratas, terá muita sofisticação. Não é um hotel barato, mas é uma experiência diferente. Os hóspedes podem visitar as cataratas em horários restritos.
  • Puerto Iguazú: fica na Argentina e a hospedagem é interessante para quem está de carro ou para quem busca lugares alternativos e quer conhecer melhor a cidade argentina. E claro, a estrutura parece de resorts.

O QUE fazer

FOZ DO IGUAÇU

  • Mundo Árabe: em Foz do Iguaçu os existe uma colônia Árabe significativa e que faz toda a diferença no comércio local. Os imigrantes mais recentes seguem o islamismo e por isso você pode conferir a cultura e religião da nação Sírio/Libanês. Comece com uma visita à Mesquita (a noite é ainda mais linda) e combine com um almoço ou jantar no Castelo Libanês, um dos melhores da culinária no Brasil.
  • Templo Budista: fica no mesmo destino da Itaipu, longe da rota das cataratas. É realmente maravilhoso. A entrada é gratuita e a grande atração do templo são as esculturas no jardim. Como o Buda Sorridente, que parece dar as boas-vindas ao lugar. Ele é protegido por quatro Reis Celestiais. Outros 108 budas celestiais idênticos reproduzem o número de contas do rosário budista (o Mala). Ao fundo, uma estátua em bronze do Buda Celestial entre seus iguais. Em frente ao templo há um Buda Reclinado, representando o momento em que a entidade já atingiu o nirvana. Espalhados pelo jardim você ainda vai encontrar quatro Boddhisatvas, ou quase-budas. O interior do templo é bem menos impressionante, mas o jardim já é tudo para contemplar a paz do lugar.
  • Shows folclóricos: são disponíveis inúmeros espetáculos, todos eles oferecem um jantar, na maioria das vezes churrasco e apresentações de danças dos países da América Latina, da lenda indígena sobre a origem da Garganta do Diabo. Vale pelo conhecimento e claro, pela diversão!
  • Cassinos: em Puerto Iguazú estão disponíveis os cassinos, que abrem todos os dias a partir do início da tarde. De vez em quando há shows de grandes atrações nas noites de sexta e sábado. A entrada é gratuita e menores de 18 anos não tem acesso.
  • Missões: a é rica também em história. Um atrativo tão espetacular quanto as cataratas, são as ruínas jesuíticas de San Ignacio Miní, na Argentina e Trinidad & Jesús, no Paraguai. Ambas são bem mais ricas e bem-conservadas, mais do que as brasileiras. Vale muito a pena.
  • Parque das aves: é um espaço para contemplar a magia da natureza. Aqui várias espécies de aves estão protegidas da cobiça humana. São 1.400 aves de 150 espécies diferentes, as crianças adoram.
  • Cataratas argentinas: o lado argentino é um passeio essencial e um encano a parte. Vale investir um dia todinho para andar nas trilhas da reserva, de trenzinho, e se o cansaço não dominar, passar pelo Marco das Três Fronteiras.
  • Itaipu: é a segunda maior hidrelétrica do mundo em capacidade instalada e primeira na produção de energia. Os passeios são extensos e você pode escolher passar o dia na usina ou escolher entre o passeio panorâmico ou o circuito especial que leva ao interior da usina.

NOSSAS dicas

FOZ DO IGUAÇU

  • Se você curte comodidade é melhor alugar um carro, porém ao fechar os passeios as agências fazem os transfer do hotel para os pontos turísticos. Além disso, dá para se deslocar de táxi, de Uber e, também de transporte público, que é bastante eficiente.
  • Para os amantes das feirinhas, próximo ao Marco das Três Fronteiras fica uma feirinha de artesanato que vale a visita.
  • Para quem quer compras num lugar bastante atípico, deve ir até o Paraguai. Tem shoppings, tem comércio de rua e várias galerias onde a “garantia soy djo”. No lado argentino o que brilha são os freeshops, que vale a pena para perfumes e roupas. Demais atrativos vá a Ciudad del Este.
  • A sujeira é sim um ponto negativo e a dica é cuidar onde come, o que bebe e claro, com todos os pertences e dinheiro.
  • Safari: bem diferente dos africanos, não há muitos animais para avistar, mas tem uma adrenalina única. A parte mais selvagem fica do lado argentino, onde você está o tempo todo em contato com a mata e chega muito perto de várias quedas. O circuito brasileiro tem mais beleza; o argentino, mais adrenalina.
  • La na Itaipu a dica é fazer o passeio completo e se conseguir opte por ficar até o final da tarde, quando há iluminação do complexo. Visite ainda o Ecomuseu, o planetário, o passeio de catamarã no final da tarde com o deslumbrante pôr-dosol e a trilha do refúgio, tudo é incrível.
  • Está viajando com as crianças? Tudo bem, tem as maravilhas do mundo em maquete, parque dos dinossauros e uma infinidade de atrações para os pequenos.
  • Carregue sempre água, protetor solar e muito repelente. Será útil essa dica.