LA PAZ

A cidade que fica literalmente no céu, é de contrastes. La Paz é feita do povo latino e pobre. A capital da Bolívia fica a 3.500 metros acima do nível do mar, tem ao fundo a montanhosa Cordilheira dos Andes e a cultura viva pelas ruas. A paz que carrega no nome vive com um trânsito infernal e barulhento. Mas é aqui que fica o inebriante Lago Titicaca.

ONDE ir

LA PAZ

  • Mercado de las Brujas
  • Calle del Comercio
  • Museu de la Coca
  • Ruínas de Tihuanaco (sítio arqueológico pré-colombiano)
  • Lago Titicaca
  • Praça Murillo – Congresso
  • Palácio Quemado – Catedral
  • Calle Jaén
  • Igreja de São Francisco
  • Calle Sagarnaga
  • Valle de la Luna
  • Salar de Uyumi

ONDE ficar

LA PAZ

  • Centro: é aqui que muitas atrações se encontram. A Praça Murillo, o coração do centro da cidade, ao lado da Calle Jaén é o ponto certo de hospedagem, mas os restaurantes, bares e cafés ficam nos bairros vizinhos. À noite, o centro fica perigoso e deserto.
  • El Rosario e Belén – são os dois bairros preferidos dos turistas. Eles são centrais ao lado da Avenida Mariscal Sucre.É aqui que ficam das hospedagens de La Paz. Porém é onde fica o caos de La Paz. As ruas são movimentadas, com trânsito caótico, ruas sujas e barulhentas. Para quem fica pouco tempo e quer aproveitar, ignore o lado negativo e aproveite.
  • Sopocachi: mais ao sul da cidade, é nele que quase tudo acontece. O bairro é boêmio e tem uma enorme variedade de restaurantes. Durante a noite as ruas e praças são movimentadas.
  • Calacoto e San Miguel: oferecem várias opções de hospedagem, ambos são residenciais, mas ainda assim oferece bons hotéis. Só que de alto padrão.

O QUE fazer

LA PAZ

  • Lago Titicaca: Ir a Bolívia e não conhecer o maior mistério da natureza é puro desperdício. Tem inúmeros tour que chegam até lá. Para quem quer aproveitar a neve e o tempo seco pode ir entre maio e setembro, ou entre os meses de abril e junho, quando o clima está mais agradável. Visite as ilhas de o Uros, Taquile e Amantaní, são povoadas e vão te proporcionar as melhores fotos.
  • Museu de la Coca: a folha de Coca muito antes de uma droga é uma planta medicinal. Na região andina ela é muito usada por conta da altitude. Os incas achavam que a folha era sagrada. Aqui você vai desmitificar essa planta.
  • Congresso: um prédio que toma quase toda a praça Murilo, onde os turistas fazer visitas guiadas. O tour é muito interessante e conta a história política boliviana.
  • Palácio Quemado – Catedral: ficam um do lado do outro, apresentam arquitetura neoclássica, onde fica a residência oficial do Presidente boliviano.
  • Calle Jaén: próximo a Praça Murilo preserva a arquitetura colonial espanhola. Protegida pela Unesco a rua estreitinha, fechada só para pedestres, tem o piso de pedras portuguesas e um casarios coloridos.
  • Igreja de São Francisco e Calle Sagarnaga: duas atrações que não podem ficar de fora. A igreja de São Francisco fica do lado indígeno da cidade onde também fica a Calle Sagarnaga. É aqui que estão os restaurantes, bares, hotéis e agito
  • Mercado de las Brujas: fica no fim da Calle Sagarnaga, são inúmeras lojinhas espalhadas por várias ruas do centro, mas concentrado especialmente na Calle Linares.
  • Valle de la Luna: fica numa área da cidade repleta de formações rochosas esculpidas pela erosão que fazem a paisagem se parecer com a Lua.
  • Chacaltaya: é uma das montanhas andinas que ficam ao redor de La Paz e a mais acessível delas. Uma estrada aberta para veículos leva os turistas bem próximo do cume.

NOSSAS dicas

LA PAZ

  • A altitude é um grande empecilho para quem planeja conhecer La Paz e cidades com tamanha altitude. Os primeiros dias podem ser perdidos pelos enjoos, caso a adaptação não seja adequada.
  • O passeio ao Valle de La Luna é o único que pode ser feito por conta própria. Mas o acesso é terrível. Sugiro fechar dois tours, esse e o Chacaltaya.
  • Tiawanaku é um passeio pra se fazer em direção ao Lago Titicaca. Essa civilização pré-incaica é surpreendente Ali você pode visitar o museu e as ruinas.
  • Estrada para Coroico é considerada a estrada mais perigosa do mundo. Lembra a Serra do Rio do Rastro, que fica no Sul do Brasil.
  • Na Bolívia se cultua a Pachamama, deusa andina da Terra ou do Universo. Para agradá-la e ter sorte na vida e nos negócios, é preciso fazer oferendas e é no mercado que você vai encontrar todos os ingredientes. São poções, ervas medicinais, amuletos e todo o tipo de ingrediente para um feitiço. Os mais impressionantes são os fetos de lhamas (um tanto bizarro e aterrorizante).
  • Existem muitos mirantes em La Paz, todos oportunizam belas fotos. Escolha um e se aventure até lá. Se ficar sem folego chame um carro por aplicativo ou pare pra descansar.

Santa Cruz de la Sierra

A cidade é conhecida por ser um dos principais centros econômicos do país. O aeroporto é um dos pontos de partida para o famoso Salar do Uyuni, o maior deserto de sal do mundo. Mas a cidade não é só isso. Santa Cruz de La Sierra oferece patrimônios históricos e culturais, além da gastronomia.

Salar de Uyuni

É incrível. Não importa a época do ano é realmente impressionante. Mas na época de chuva o salar cria espelhos d’água. O tour sai da cidade de Uyuni e tem para todos os bolsos, para mochileiros e para quem procura conforto. Se puder incluir nesse passeio visite as lagunas, os Geysers Sol de Mañana, o Árbor de Piedra, o deserto do Atacama. Quando fizer o passeio leve roupas apropriadas. Óculos escuros, roupa quente e protetor solar potente. O deserto é mais misterioso do que se possa imaginar.

Cochabamba

 Assim como Santa Cruz de la Sierra, Cochabamba representa a face moderna da Bolívia. A cidade universitária chama atenção de turistas devido à sua arquitetura colonial e aos museus que reúnem peças arqueológicas de tribos quéchuas e aimarás.