MENDOZA

Parece um quadro. Os vinhedos, a Cordilheira dos Andes cheia de neve, tudo isso em meio ao deserto. Não só pelas famosas vinícolas, que produzem deliciosos vinhos, mas pelo clima. A boa comida, cervejas e vinhos são o carro chefe, mas cidade também oferece aos turistas a possibilidade de praticar esportes radicais, como escalada e rafting nos Andes e snowboarding nas estações de esqui.

ONDE ir

MENDOZA

  • Caminhos del vinhos
  • Degustação de cerveja
  • Puente del Inca
  • Cerro de La Gloria
  • Museus
  • Aconcágua
  • Mercado Central
  • Turismo de aventura
  • Estação de esqui

ONDE ficar

MENDOZA

  • Interior de Mendoza: Se o seu sonho é se hospedar aos pés da montanha com chalés e lareira é melhor ficar nas Bodegas (vinícolas) que oferecem esse tipo de hospedagem. Mas o preço não é dos sonhos e você fica bem longe dos bons restaurantes da cidade.
  • Centro: ficar perto da Plaza da Independência é o ponto exato para fazer tudo e com facilidade. Assim você curte a vida noturna, os cassinos, as dezenas de restaurantes e bares e ainda tem acesso às agências que fazem os diversos passeios.
  • Estações de esqui. Para mais informações sobre essa hospedagem visite o espaço Destinos da Neve.

O QUE fazer

MENDOZA

  • Puente del Inca: As cores não são atrativas, a cor ocre é uma obra da natureza onde a grandiosidade da ponte natural sobre o Rio Caves, 48 metros de comprimento e 28 de largura, encantando os turistas.
  • Cerro de La Gloria: não deixe de ir até o Cerro de La Gloria. É um livro de história a céu aberto. E a vista é tão grandiosa quanto a importância do monumento.
  • Mercado Central: é um ótimo lugar para apreciar a comida e os costumes locais. São pequenas lojas que vendem as mais deliciosas iguarias argentinas.
  • Museu: para quem quer alinhar cultura, lazer e história, Mendoza é bem servida de Museus. Museu Histórico General San Martín, Museo del Area Fundacional, Museo del Pasado Cuyano e o Museo Municipal de Arte Moderno.
  • AV Peatonal Sarmiento: caminhar pela pela avenida é bem convidativo e inevitavelmente você se depara com as praças da Independencia, España, Itália, Chile e San Martín e também pelo Parque General San Martín, o maior da América Latina, caminho para o Cerro de La Gloria.
  • Vinicolas: as Bodegas como chamam os mendoncinos é a atração principal da cidade. Ir a Mendoza e não visitar as bodegas é lastimável. A província de Mendoza é a principal região vinicultora do país, de onde saem 80% do vinho produzido na Argentina. São mais de 1200 bodegas, sendo pelo menos 120 delas abertas à visitação. É mais do que suficiente para proporcionar a realização do sonho de qualquer pessoa.
  • Turismo de aventura e estação de esqui: o turista vai ficar literalmente no céu. É no Aconcágua que tudo acontece, onde os aventureiros vão poder optar pelo esporte que vão praticar. O rafting não exige grandes conhecimentos técnicos, só coragem. Tem voos de parapente, tour de mountain bike, cavalgadas, esqui e snowboard.
  • Monte Aconcágua: é o ponto mais alto das Américas e segundo no mundo. Tem diversos mirantes onde você pode sentir a energia do lugar.
  • Cervejarias: não é só de vinho que vive Mendoza. Para quem é fã de cerveja há vários lugares para degustação. Seja das tradicionais até as artesanais. Há também um tour que dura até seis horas. Não resista! Vale muito a pena!

NOSSAS dicas

MENDOZA

  • Cada estação tem um charme particular. Escolha a época do ano que mais gosta.
  • Para que for apenas visitar as Bodegas é preciso escolher como chegar nelas. O circuito básico é oferecido por todas as bodegas a bons preços.
  • Você verá a produção, ganhará uma aula rápida sobre degustação e, ao final, uma taça de vinho. Alguns passeios oferecem alimentação e são os melhores.
  • Para quem não quer perder tanto tempo de passeio, uma excelente opção são as bodegas que oferecem espaço ao ar livre, com bons vinhos, queijos e uma vista de tirar o folego.
  • Mendoza é uma área que oferece riscos reais aos esportistas. Equipamentos de segurança e guias bem treinados são fundamentais.
  • A água da torneira é potável e vem direto dos Andes. Use e abuse no verão, quando o calor é intenso e a chance de desidratação é maior.
  • Jamais esqueça o protetor solar, mesmo que a neve esteja ao fundo da paisagem. Use camisa clara de manga comprida, óculos escuros e chapéu para os que pretendem passear pelos vinhedos.
  • Quem sabe você fique inebriado e pegue a Ruta Nacional n° 7 e siga com destino ao Chile, que fica do outro lado da Cordilheira dos Andes.